25 anos fazendo negócios com (+) inteligência

25 anos fazendo negócios com (+) inteligência

Freitas Inteligência Aduaneira inova em soluções para exportadores e importadores

2684
0
COMPARTILHE

sitef3

Uma empresa diferente. Uma empresa inteligente. Uma empresa que usa a inteligência aduaneira para a construção de parcerias de negócios cada vez mais saudáveis, sustentáveis e inovadores, entregando comodidade e confiança com singularidade em soluções logísticas e aduaneiras, para que o cliente possa focar em seu core business.

Esta é a Freitas Inteligência Aduaneira. Em 2016, a empresa celebra 25 anos de fundação, com atividades em todo o país, mas com maior concentração em Santa Catarina e no Paraná. São quatro unidades, três em solo catarinense – Joinville, Itajaí e São Francisco do Sul – e uma na capital paranaense, Curitiba.

Para comemorar os 25 anos, a Freitas está realizando, durante todo o ano de 2016, uma campanha contemplada por 25 missões. São ações de caráter social para unir colaboradores, clientes, parceiros e amigos, através de um bem comum, ser e fazer a diferença no mercado. Hoje, a Freitas Inteligência Aduaneira tem cerca de 50 colaboradores, que atendem quase 200 clientes ativos, nas áreas médico-hospitalar, alimentação, metalmecânico, plástico, têxtil, construção civil, naval, automotivo, entre outros.

“Nos consolidamos     ao longo dos anos como uma empresa de assessoria e gestão aduaneira. Até o presente, este é nosso core business. Mas começamos uma estratégia, ainda em 2011, para oferecermos comodidade aos nossos clientes tendo um rol de soluções que permite tratar suas operações exclusivamente num sólugar, na Freitas”, comenta Márcio Antônio de Freitas, sócio e fundador da empresa. Atualmente três novas inteligências estão liderando a demanda do mercado.

A inteligência de OEA – Operador Econômico Autorizado. Trata-se da solução de consultoria para implementação deste modelo decompliance internacional.

O Siscoserv, sistema implantado pela Receita Federal e Ministério da Indústria e Comércio, para que contribuintes residentes e domiciliados no Brasil registrem as suas transações de compra e venda de residentes e domiciliados no exterior que envolvam serviços, intangíveis e outras operações que produzam variações no patrimônio.

E drawback, serviço especializado para o desenvolvimento da competitividade das empresas nacionais, por meio da desoneração de tributos incidentes na aquisição de insumos importados ou adquiridos no mercado nacional, utilizados na produção de bens destinados à exportação ou exportados.

Em breve, a Freitas apresentará mais uma inteligência ao mercado: Prospecção Internacional. Com esta inteligência, a Freitas irá ofertar a prospecção de parceiros de negócios internacionais para a importação e exportação.

“Nossa inteligência está focada em suas operações e precisam de parceiros completos que os orientem sobre as melhores práticas de comércio exterior, otimizando suas operações para ganhar tempo e dinheiro, ratificando essa gestão através de indicadores de performance. Estamos trabalhando fortemente essa questão”, enfatiza Marlene de Freitas, diretora da empresa.

site_f1

Missões

São 25 missões planejadas de acordo com o sentimento e a cultura organizacional da Freitas. São ações como arrecadação e doação de agasalhos, economia de energia, reciclagem de materiais, doação de sangue, arrecadação e doação de livros, visita a pacientes no hospital infantil, apoio na restauração de uma entidade social, visita a idosos em asilo, passeio com animais, limpeza de praia, entre outros. Estas missões foram abraçadas por todos os colaboradores.

“Comecei minha missão com algo que sempre quis fazer dentro de minha rotina, realizar uma ação para ajudar pessoas da nossa comunidade. E foi muito gratificante. Algo que demonstrou claramente como podemos fazer a diferença em nossa sociedade”, conta Mayara Lorenceti Potter, da Freitas, unidade Itajaí.

“Sei que nunca em minha vida terei outra experiência como a proporcionada em participar como líder de uma das missões dos 25 Anos. Eu me senti uma profissional mais feliz e realizada e, muito mais, cidadã”, completa Mayara, líder da missão que levou um bazar gratuito com roupas e acessórios para as mulheres do Conviver Centro de Recuperação Feminino, de Itajaí. 

Em outra missão, a intenção foi motivar os colaboradores a praticar atividades físicas. Houve avaliação física (aferição peso, altura IMC, flexibilidade e circunferência abdominal), ginástica laboral e caminhadas. Tudo com muitas dicas sobre como manter uma vida mais saudável. “A sensação de engajamento, de fazer diferente, de proporcionar uma mudança nos hábitos é algo encorajador e gratificante”, comenta Luiz Felipe Moritz, líder da missão Semana Fitness.

Estratégias

Inteligência, na Freitas, está em todos os lugares, momentos e ações. A começar pela própria estratégia. “Não fazemos planejamento para o ano, fazemos para o quadrimestre. Reunimos todos os líderes e o time de relacionamento (comercial) e criamos juntos uma visão de futuro e indicadores desejados para os próximos quatro meses, apoiando em um plano de ação que vise o alcance desta conquista”, comenta Marlene.

Esta “visão de futuro com os indicadores desejados” está conectada com a perspectiva de longo prazo, e ainda com os propósitos e valores. Até 2018, a Freitas será, cada vez mais, um negócio de gerenciamento de informações focadas no cliente com singularidade e excelência em soluções logísticas aduaneiras.

“As empresas buscarão parceiros que consolidem e entreguem o valor estratégico do comércio exterior, observando sempre suas especificidades e valores organizacionais, contribuindo ainda na conexão de pessoas de diversas gerações e ideias”, salienta.

“Percebo um desejo imenso dos gestores atuais de ter um maior rol de informações que lhes permitam uma tomada de decisão mais ágil e assertiva. Esta necessidade deve acentuar-se com o passar do tempo”, finaliza Marlene.

A Freitas trabalha para oferecer um sistema de Business Intelligence (BI) possibilitando que os clientes visualizem várias informações de seu negócio, por diferentes ângulos de análise, potencializando e agilizando a tomada de decisão. “E várias outras soluções estão sendo preparadas, como o Compliance Aduaneiro e o Planejamento Compartilhado com o Cliente”, antecipa Márcio Antônio de Freitas.

sitef5

Inteligência por quem faz

Para Greice Alves, Gestora da Unidade Itajaí, é a relação entre líder e colaboradores e a cultura corporativa que fazem da Freitas sinônimo de inteligência empresarial.  “Internamente, uma de nossas maiores marcas, que já está enraizada em nossa cultura, é o contrato empreendedor, entre o líder e o liderado. É um contrato com alinhamento de expectativas e metas. Ele transmite toda a nossa coerência e consistência, o nosso jeito Freitas de ser, a nossa inteligência. E assim construímos um ambiente de inovação constante para aprimorarmos nosso trabalho, para sair de nossa rotina e pensar diferente, com uma comunicação mais fluída entre nossa equipe, refletindo em nossos clientes e parceiros”, afirma.

No começo, um sonho de fazer diferente

Empresa passou de pai para filho, sempre com um “jeito Freitas” de fazer negócios

sitef6

A Freitas Inteligência Aduaneira começou como a maioria das empresas: com um sonho, um desejo de fazer melhor, de fazer diferente, de oferecer serviços com eficiência e excelência. Luiz Carlos de Freitas, pai de Márcio Antônio de Freitas, já exercia a profissão de despachante aduaneiro autônomo desde 1967. Vivenciou dezenas de histórias do comércio exterior brasileiro nas décadas de 1960, 70 e 80.

“Era um período muito difícil para o comércio exterior, a economia era mais fechada do que é atualmente e existia uma carência generalizada de informações”, relembra Luiz Carlos. “Em comparação com o cenário atual, tínhamos excesso de papelada, muita burocracia, com processos e comunicações rudimentares. Tudo isso provocava uma lentidão generalizada nos trâmites aduaneiros”, recorda.

Obviamente, toda a comunicação era feita por carta, telex ou telefone. Internet não era ainda nem sonho na cabeça dos mais visionários. “O próprio cargo de despachante aduaneiro era limitado, existiam poucos e as vagas eram passadas de pai para filho”, lembra. “Assim como o despachante era empossado pelo Presidente da Republica, eu mesmo fui empossado pelo presidente Castelo Branco, no ano de 1964”, recorda Luiz Carlos.

Em 1990, Luiz Carlos reuniu a família e, abertamente, perguntou se alguém gostaria de continuar o trabalho. “Estava um pouco cansado, pois com a chegada da década de 1990 veio também a necessidade urgente de constante inovação tecnológica e técnica  e Márcio, meu filho, decidiu encarar o desafio”, salienta.

“Disse que gostaria de prosseguir nosso negócio. Na época deixei uma confortável posição em uma multinacional do segmento de automação industrial. Pesquisei o mercado por um ano e percebi diversas oportunidades de melhorias”, conta Márcio Antônio de Freitas.

Em 1991, ele fundou a Freitas, na época Freitas Assessoria de Comércio Exterior, ainda instalada em uma pequena sala, na própria residência. “E com tenacidade e esmero começamos fazendo visitas nas empresas, oferecendo nossos serviços e construindo parcerias com clientes e demais players da área”, recorda.

Em 1996, a Freitas começou a segunda fase de seu processo de gestão. “Meu pai saiu da sociedade e Marlene, minha esposa, entrou como sócia, com o objetivo de promover a profissionalização do negócio, agregando valor por meio de soluções e inovadoras”, conta. Neste momento começamos a perceber uma necessidade de agregarmos valor ao negócio construindo novas soluções”, afirma.

De uma empresa de despacho aduaneiro, a Freitas começava a se tornar uma empresa de assessoria/consultoria.A terceira fase começou em 2008 quando a empresa passou por um profundo processo de inovação, profissionalizando a gestão e ratificando a crença da empresa no desenvolvimento harmônico do mercado, entregando soluções customizadas. “Este é nosso divisor de águas. Passamos, definitivamente, de um despachante aduaneiro para uma empresa de consultoria que oferece inteligência por meio de soluções únicas”, indica Marlene.

“Com isso entendemos que a empresa é um organismo vivo composto por corpo, mente e alma. O Corpo cuida da parte tangível do negócio, da estrutura organizacional e física, processos, sistemas, capital, movimentações e resultados financeiros. Na Mente olhamos o Mercado, qual a atenção, proximidade e cuidado que lidamos com clientes e parceiros. Finalizando temos a Alma onde aqui cuidamos da nossa equipe, gente que cuida de gente, pessoas com sentimentos e valores que precisam estar atentos a clientes com perfis e necessidades diferentes”, comenta Marlene.

sitef4

Atendimento singular e reinvenção do negócio fazem parte da estratégia, dizem sócios

Para eles, é fundamental definir soluções sob medida para cada um dos clientes

Pergunta – Quais são, hoje, os diferenciais da Freitas em relação aos players tradicionais do mercado?

Marlene Alves de Freitas – São dois diferenciais. É o nosso “Jeito Freitas de Atender” e nossa “Solução sob Medida”. Ambos visam aproximar a equipe do cliente com atenção e interesse entendendo suas especificidades para atendê-lo de forma singular.A partir do momento que eu conheço meu cliente de forma ampla posso ofertar comodidade e estabelecer uma solução sob medida, algo exclusivo e único para ele.

Pergunta – Quais os principais desafios enfrentados em 2016?

Marlene Alves de Freitas – O principal deles é repensar o modelo de negócio. Vivemos uma queda significativa em nosso mercado e nossos clientes estão se reinventando. Precisamos fazer o mesmo para sobreviver e continuar apoiando-os em seus objetivos operacionais e estratégicos.Outro objetivo é como manter os investimentos mesmo diante dos baixos índices de lucratividade. Nosso segmento requer investimento constante em desenvolvimento de competências e tecnologia para retermos nossos talentos e atualizarmos constantemente nossos processos produtivos.

Pergunta – Como enfrentar estes desafios?

Márcio Antônio de Freitas – Eficácia na tomada de decisão. Fazemos isso mesclando indicadores eficazes, proximidade com o cliente e futurologia. Precisamos visualizar aspectos importantes de nosso negócio, entender com precisão quais os movimentos de nossos clientes e conhecer quais as tendências futuras no mercado. Outra questão importante é à força de nosso time e a manutenção de nossa crença. Uma das nossas maiores conquistas é nossa gestão participativa que começamos a implantar em 2008 e que permeia nosso dia a dia.

Pergunta – Para o setor de comércio exterior, a crise já passou de sua pior fase?

Márcio Antônio de Freitas – Acredito que o pior já passou, mas que ainda temos um longo tempo de ajustes, pois nossos clientes estão adequando seus pedidos de acordo com uma nova demanda que é reprimida. Entendo que estamos numa curva ascendente e estes últimos meses de 2016 requerem maior cuidado e atenção. Após esta crise política, econômica e de valores, teremos um mercado cada vez mais exigente, o que é positivo. Nesta nova fase irão se destacar as empresas que estiverem preparadas para atender as demandas de uma forma cada vez mais singular, reduzindo significativamente o espaço para aquelas que insistem em permanecer na mesmice.

моноблоки asus купитьлобановский обыск полигон дизайнерские ноутбукираскрутка сайта стоимостьпродвижение сайтов в регионахооо полигонЧто таеон SEO и Search Еnginesу 86

Sem comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

*