Lipoaspiração a laser a nova era da cirurgia plástica

    504
    0
    COMPARTILHE

    publi-marcio-grave

    O avanço da medicina possibilitou um substantivo aumento na expectativa e na qualidade de vida. A exemplo disso, cientistas informaram que já nasceu o bebê que vai chegar em 150 anos. Hoje não existe “terceira idade”, pois não há mais uma linha demarcatória entre quem é velho e quem é novo. E, com o advento da tecnologia, a cirurgia plástica também evoluiu.

    Em novembro de 1980, dr. Yves Gerard Illouz fez a primeira lipoaspiração no Brasil, no Hospital Federal dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro, local onde fiz minha formação em cirurgia plástica. Foram lipoaspirados quatro litros de gordura dos culotes de uma paciente. A cirurgia foi um sucesso. Na época, a técnica era incipiente, pois o dr. Illouz a criou em 1977, três anos antes, quando lipoaspirou um lipoma (tumor benigno de células de gordura).

    Com o passar do tempo, a lipoaspiração evoluiu. Passou a ser indicada para pacientes com gordura localizada e/ou índice de massa corpórea entre 25 e 30, ou seja, sobrepeso. Não é indicada para emagrecimento.

    Em comparação com outros métodos ditos “milagrosos” usados pelas clínicas de estética ou outros profissionais, este é, de longe, o mais eficaz em solucionar o problema do excesso de gordura. Com o passar do tempo, surgiram diversas técnicas e materiais para aspirar a gordura e consequentemente reduzir medidas, como a hidrolipo, minilipo, vibrolipo, lipoaspiração tumescente, úmida, superúmida, por exemplo. Todas, do ponto de vista metodológico, são semelhantes, pois utilizam a aspiração usando pressão negativa de um aspirador com cânula num movimento de vai-e-vem, retirando a gordura em grumos. Este método, em voga há mais de 30 anos, não é seletivo para gordura, ou seja, lipoaspira sangue, gordura, linfa, rompe vasos linfáticos, nervos, músculos e aponeuroses.

    Com a evolução da medicina, aplicou-se o conceito da sigla LASER (Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation) em diversas áreas, como cirurgias no olho, procedimentos na pele e agora na lipoaspiração. Dependendo do LASER, este pode ter seletividade para diversos tecidos do corpo humano, inclusive a gordura. Com isso, somente a gordura é atingida, sendo liquefeita pelo aparelho. Não são atingidos os vasos sanguíneos, reduzindo a perda sanguínea durante a cirurgia, o que no pós-operatório traduz-se por menor índice de anemia e de equimoses (manchas roxas). A cânula tem um diâmetro menor (1 a 2 mm) que a da lipoaspiração tradicional. Como é um método seletivo para o tecido adiposo, os pacientes têm recuperação mais rápida, podendo retornar à vida social mais brevemente. Também há maior grau de retração cutânea, ou seja, corrige com maior efetividade a flacidez da pele por aumentar a produção de colágeno. Com menor trauma cirúrgico, há menos dor pós-operatória. É comprovadamente uma excelente técnica, principalmente para regiões onde é necessário corrigir a flacidez cutânea.

    Porém, como o LASER liquefaz a gordura, não é possível enxertá-la em outras áreas em uma lipoescultura, pois é necessário o adipócito (célula de gordura) íntegro na escultura. Em caso de escultura corporal, primeiramente se colhe a gordura a ser preparada para a lipoescultura com o método tradicional e depois faz-se a lipoaspiração com LASER da área normalmente, resultando nos benefícios supracitados.

    Aprovado pelo FDA e ANVISA, a lipoaspiração a LASER está sendo empregada rotineiramente em cirurgias do contorno corporal, principalmente nos Estados Unidos, Europa, Rio de Janeiro e São Paulo.

    Com o know-how obtido no Rio de Janeiro, o cirurgião plástico certificado Dr. Marcio Grave e a Azulay & Zanella Dermatologia trazem a Joinville este procedimento, visando a obtenção do melhor resultado, com incisões reduzidas (principalmente em cirurgias faciais), resultado natural, menor tempo de recuperação com retorno às atividades o mais breve possível sem que o paciente necessite viajar para outras cidades para tal.

     

    Marcio Grave
    Cirurgião Plástico – CREMESC 19261 – CREMERJ 5288705-6 / RQE 10924
    Membro e Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP)
    Especialista pela AMB e MEC
    Pós-graduado em Cirurgia Plástica pela Universidade Gama Filho – RJ
    Atende na Azulay & Zanella Dermatologia
    (47) 3207 1995 ou 47 9617 8920
    www.marciograve.com.br

    пиломатериал тюменьгофрированные пп трубыямал контур александр лобановскийвиртуальный номер для смсколичество запросов по ключевым словаммихаил безлепкин квартирыcargo simulatorcasino sites

    COMPARTILHE
    Artigo anteriorDesign para elas
    Próximo artigoTempo de inovar

    Sem comentários

    DEIXE UMA RESPOSTA

    *