Cidade imperial e contemporânea

Cidade imperial e contemporânea

Do passado ao presente, Viena foi de Império a centro de arte e cultura. Um local fascinante para quem busca um destino multifacetado. Fotos WienTourismus: Peter Rigaud/Christian Stemper/Manfred Horvath/ Lois Lammerhuber

1087
0
COMPARTILHE

site7

A cidade do mundo mais agradável de se viver – de acordo com o Ranking Mercer de Qualidade de Vida por sete vezes consecutivas, capital do Império Austro-Húngaro, o primeiro país invadido por Hitler e terra natal de Sigmund Freud, Mozart e Gustav Klimt, ostenta antiguidades, história, arquitetura e cultura.

Viena dá as boas-vindas aos turistas com uma incrível oferta de lazer e entretenimento, assim como grandes áreas para contato com a natureza e excelente sistema público de transporte. Hospedagem de qualidade, gastronomia e opções de compras para todos os bolsos também não faltam na cidade.

Prepare-se para aproveitar não somente festivais e eventos culturais gratuitos e belos parques públicos, mas também a experiência de um destino excitante e repleto de pontos turísticos. Tudo que faz de Viena um lugar único tanto para seus habitantes quanto para quem vem de fora.

site5

Dados gerais e história

Viena não é apenas a capital da Áustria, mas também de outros nove estados federais. A cidade, que possui tem 1,7 milhões de habitantes, cobre 415 quilômetros quadrados e é dividida em 23 distritos repletos de árvores, campos, parques e jardins. A cidade é considerada o centro Europeu com o maior índice de espaços verdes, como o “Stadpark”- que possui o cartão postal mais fotografado de Viena: o monumento a Johan Strauss, o Palácio de Schönbrunn, os bosques, vinhedos e os pantanais do lendário Rio Danúbio. 

A História de Viena remonta ao primeiro século depois de Cristo, quando os Romanos fundaram o acampamento militar de Vindobona. Atualmente, a imagem da cidade está marcada principalmente pelo barroco, especialmente o do período da regência da imperatriz Maria Teresa e do imperador Francisco José I, que mandou construir a luxuosa alameda Ringstraße.

O imperador Francisco José I (1830-1916) foi o representante da monarquia Austro-Húngara. O soberano “Habsburg” foi o epítome do poder imperial. Ele governou a monarquia Danubiana durante 68 anos, com a ascensão ao trono aos 18 anos e morte aos 86 anos, no auge da Primeira Guerra Mundial. 2016 é o ano que marca o 100º aniversário de sua morte. A data será celebrada com shows e exibições especiais sobre o seu império, em diversos pontos da cidade, durante os meses de março a novembro (Confira o calendário de eventos em www.franjoseph2016.at).

Do Império ao Contemporâneo

Com o passar dos séculos, Viena atravessou mudanças significativas, indo de um opulente pólo do império a um centro de arte contemporânea, sendo que hoje passado e presente se unem de maneira única e excitante na capital da Áustria. Algo que já era uma realidade no período imperial: em 1909 um edifício comercial projetado por Adolf Loos foi construído em oposição ao portão de entrada do Hofburg, o símbolo do poder imperial no coração de Viena. O “Looshaus”, como ficou conhecido, chocou o público vienense com uma fachada sem adornos, totalmente despida de ornamentos, algo que foi considerado pelo Imperador uma monstruosidade. Hoje, o local é reconhecido como uma das principais construções do modernismo vienense.

O Imperador Francisco José I não viveu para ver a transformação de seus estábulos barrocos em um dos maiores e mais importantes centros de cultura e arte: o Museu Quartier (MQ) celebra o 15º aniversário em 2016. Também localizados no MQ, o Mumok – Museu de Arte Moderna e Fundação Ludwig em Viena e a exibição Kunsthalle Wien apresentam arte contemporâneo no nível mais alto. Essa última já recebeu mais de dois milhões de visitantes desde a primeira abertura em 1992. Já o Mumok é o lar de uma coleção de mais de 9.600 peças, tornando-o o maior museu de arte moderna e contemporânea da Europa Central. O museu também possui a maior coleção do mundo de trabalhos do movimento artístico de ação independente “Viennese Actionism”. O museu Q21, que também fica no local, proporciona espaço para mais de 50 iniciativas culturais focadas em temas que vão desde arte sonora e música eletrônica até arte de rua.

A arte contemporânea também pode ser encontrada em lugares inesperados de Viena. A exibição Belvedere exibe peças contemporâneas no Palácio de Inverno do Príncipe Eugen no primeiro distrito. Na região de Ringstrasse, o Museu Wien Kunsthistorisches dá aos artistas internacionais a chance de engajar suas coleções, além de realizar exibições regulares de artistas contemporâneos locais. Também localizado no edifício histórico de Ringstrasse, o MAK Design Lab, no MAK – Museu Austríaco de Artes Aplicadas e Artes Contemporâneas, também vislumbra ligações entre a arte o cotidiano. Já o Secession, o edifício em estilo Art Nouveau mais famoso de Viena, apresenta regularmente exposições de artistas contemporâneos, além da conhecida obra do modernista austríaco Gustav Klimt, “O Friso de Beethoven”, de 1902.

The Vienna State Opera (Wiener Staatsoper) interior. Vienna, Austria, Western Europe.
The Vienna State Opera (Wiener Staatsoper) interior.

Metrópole musical

Não é por acaso que Viena também é conhecida internacionalmente como a cidade da música. A metrópole foi lar de compositores como Strauß, Mozart, Beethoven e Haydn. A Orquestra Filarmónica de Viena é uma das melhores do Planeta, a Ópera do Estado (Staatsoper) pertence a uma das mais importantes do Mundo e o Coro das Crianças Cantoras de Viena, os Wiener Sängerknaben, impressiona todos os amantes da música.

Além disso, o clássico e o tão presente contemporâneo podem ser encontrados na música vienense. Como exemplo, os tradicionais teatros musicais, que incluem o Musikverein e o Konzerthaus, que recebe o festival de música contemporânea Wien Modern.

site3

Gastronomia

Os restaurantes vienenses são outros locais onde a tradição encontra a inovação. O restaurante Vestibül, do “Top Chef” Christian Domschitz está localizado na antiga entrada de carruagens do Burgtheather, em Ringstrasse. A especialidade da casa, o “Hummerkrautfleisch” com lagosta é uma reinterpretação do prato clássico com repolho, “Szegedin Krautfleisch”. A cozinha moderna também pode ser apreciada no ambiente imperial do Café-Restaurante Halle no museu MQ, que ocupa a antiga escola de montaria, ou até mesmo na Palmenhaus – uma estufa em Art Nouveau no Burggarten Park. Já o Supersense, uma cativante mistura de café, loja conceito e ateliê de artesanato, tomou residência em Dogenhof, um edifício da virada do século em estilo de palácio veneziano em Praterstrasse.

A torta mais famosa do mundo

A “Sacher Torte” é sem dúvida a torta mais famosa de Viena e quiçá de todo o mundo. Com sua massa e cobertura chocolate de cremoso e geléia de damasco, a sobremesa é preparada no Lendário Hotel Sacher, localizado atrás da Ópera de Viena, com uma receita secreta que data de 1832. A torta foi criada por Franz Sacher, um aprendiz de chef empregado pela criadagem do Príncipe  Metternich. Hoje, anualmente são produzidas artesanalmente mais de 360.000 tortas, sendo que um terço é consumido diretamente no outro, um terço comercializado em outros locais e o restante vendido aos amantes da torta de todo o mundo.

Wien, Schönbrunn, 2014, copyright www.peterrigaud.com
Wien, Schönbrunn, 2014, copyright www.peterrigaud.com

Transporte e contato com a natureza

Metade da área total da cidade é ocupada por jardins, parques, árvores e terras de cultivo. 39% de todas as rotas da cidade são feitas por transporte público (ônibus, trens ou metrô) – um recorde Europeu, tornando fácil é possível se deslocar para todos os cantos da cidade. Viena é também a única principal capital com um significativo cultivo de vinho dentro dos limites da cidade. A metrópole não é apenas uma província federal e capital do país, mas também uma região de viticultura que possui seus próprios méritos, com aproximadamente 700 hectares de regiões vinícolas.

Informações ao Turista

Viena oferece um guia completo para seus visitantes. Mapas da cidade com uma lista de museus, guia de hotéis, calendário mensal de eventos, dicas de gastronomia e outras informações estão disponíveis em diversos idiomas e podem ser solicitadas gratuitamente por telefone (+43-2-24 555) ou e-mail (info@vienna.info). O site www.viena.info também apresenta diversas informações úteis para a estadia na cidade.

 footballпосуда из чугуначто можно приготовить при помощи погружного блендерахарьков лобановскийпродвижение ценынаполнение сайта ценастоматологиякупить украинакомпрессор ресивер

Sem comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

*