De olho na dieta

De olho na dieta

Nutricionistas recomendam práticas saudáveis e pedem cautela com as dietas radicais durante o verão.

487
0
COMPARTILHE

As ceias de fim de ano, as férias e até o carnaval já passaram, e agora começa a correria para eliminar tudo o que se comeu durante as festas. A nutricionista Mayra Fiuza Silva afirma que nesse período algumas pessoas – na ansiedade de se livrarem dos quilinhos extras adquiridos, às vezes adotam práticas alimentares radicais, como excluir totalmente determinados alimentos, exagerar nos exercícios físicos ou até usar medicamentos sem prescrição médica.

Segundo ela, medidas como essas, além de não serem eficazes a longo prazo, podem gerar sérios problemas de saúde. Mas então, como conseguir chegar ao peso ideal e manter a saúde em dia? Confira as melhores práticas para perder peso de uma maneira saudável e ainda saiba como usar a famosa “Dieta Detox” como uma aliada.

Dieta Low Carb

Como o próprio nome já diz, low (de baixo) e carb (de carboidrato), a dieta propõe reduzir a quantidade diária de carboidratos ingeridos e prioriza a alimentação baseada em vegetais e legumes, frutas com baixo teor de açúcar, oleaginosas e alimentos ricos em proteínas como carnes magras, leites desnatados e queijos brancos.

A proposta é reduzir o nível de insulina na corrente sanguínea, uma vez que as células se obrigam a liberar a gordura estocada para suprir a necessidade de energia, o que resulta na perda de peso logo nos primeiros dias. Com resultados rápidos, os adeptos tendem a ficar empolgados e optam por abolir definitivamente o carboidrato, o que não é recomendado. O ideal é adequar o consumo desse grupo alimentício e escolher boas fontes do nutriente. A low carb proporciona uma maior saciedade e os picos de fome são reduzidos.

Dieta Glúten Free

O Glúten é uma proteína presente naturalmente em diversos cereais, como cevada, trigo e centeio. Atualmente, cerca de 1% da população mundial possui a doença celíaca, ou seja, quando o glúten não é bem aceito pelo intestino e gera diversas reações como diarreia, gases e inchaço. Com a popularidade do assunto, muitas pessoas que não têm restrição à proteína decidiram bani-la com o intuito de emagrecer.

É preciso ter atenção e cautela, pois quando retiramos indiscriminadamente algo da nossa alimentação sem que tenhamos algum problema de saúde que justifique isso, podemos induzir nosso organismo a desenvolver patologias associadas à essa remoção. O próprio Conselho Regional de Nutricionistas (CRN3) emitiu o parecer técnico 10/2015 discorrendo sobre essa restrição do consumo de glúten como medida terapêutica.

Jejum intermitente

Como o próprio nome já diz, é um tipo de jejum que inicia e recomeça por intervalos, que são definidos de acordo com a necessidade e disponibilidade de cada pessoa. Os protocolos mais comuns da prática são: jejum de 12 horas, de 16 horas e de 18 horas. O objetivo é fazer com que o corpo utilize os estoques de gordura e resulte em perda de massa gorda. Apesar de simples, a estratégia exige cuidado, pois para iniciá-la, o indivíduo já deve fazer refeições saudáveis e balanceadas ou o processo ficará muito mais complicado e de fácil desistência.

Como qualquer outra mudança brusca na alimentação, o jejum intermitente também exige acompanhamento médico e não pode ser feito por qualquer pessoa. A dieta não é aconselhada para crianças, gestantes e idosos.

Dieta Detox

Queridinha de muitas pessoas, a dieta detox inclui alimentos de fácil digestão e com propriedades que agem especialmente no fígado e intestino, órgãos responsáveis pela metabolização de até 80% dos nutrientes, auxiliando, assim, o organismo na eliminação das toxinas geradas pelos excessos alimentares.

“A dieta é recomendada logo após períodos de exageros no consumo de alimentos gordurosos, ricos em açúcares, industrializados e com muito sal e substâncias químicas. Esses excessos, muitas vezes agravados por fatores comuns dos dias de hoje, como cigarro, estresse e poluição, podem causar malefícios, sendo os principais diarreia ou constipação, gosto amargo na boca, dores de cabeça, baixa resistência imunológica, inchaço, alergia, insônia, ansiedade e indisposição. Então, as receitas detox ajudam a reequilibrar o organismo”, explica a nutricionista Cintya Bassi.

Ingestão de alimentos

Segundo Cintya, para tirar melhor proveito da dieta, é importante acrescentar alimentos ricos em fibras, encontradas em biscoitos, arroz e pães integrais, aveia, açúcar mascavo, linhaça e cereais em geral, que ajudam na limpeza e regulação do intestino. Também frutas, verduras e legumes, preferencialmente orgânicos, devem compor o cardápio por conterem poucas calorias e serem ricos em nutrientes e prebióticos. Bons exemplos são a melancia que é diurética; o abacaxi que auxilia na eliminação de impurezas; o gengibre que melhora a digestão, fortalece o sistema imunológico e combate a constipação intestinal; a berinjela que tem ação digestiva e laxante; e a couve que estimula a produção de enzimas que ajudam na eliminação de toxinas e é fonte de vitamina B, facilitando o metabolismo dos macronutrientes.

Outros alimentos importantes são as frutas cítricas, como limão, laranja, kiwi e acerola, que possuem substâncias antioxidantes e fortalecem a imunidade. Ainda, peixes, ervas e chás, como hibisco, chá verde, carqueja e boldo devem estar presentes. Isso tudo sem se esquecer de reforçar a hidratação para eliminar as toxinas. A ingestão desses alimentos trazem benefícios, como a melhora do sistema imunológico, do funcionamento intestinal e do metabolismo, além da diminuição da retenção de líquido, do estresse e das dores de cabeça.

No entanto, a nutricionista alerta que há alguns nutrientes essenciais ao organismo que não podem ficar por muito tempo fora da dieta, sem substituição adequada, como os da carne e do leite. “A ausência deles pode acarretar em diminuição no fornecimento de energia para as atividades diárias, perda muscular e carência de vitaminas e minerais. Por isso, a dieta tem que ser bem planejada e orientada. Diabéticos, gestantes e lactantes não devem segui-la”, alerta.

Fique atento!

Sempre procure um especialista antes de iniciar qualquer tipo de dieta, por mais simples que pareça. Cada indivíduo é único assim como seu organismo, então, nem sempre o que está na moda funciona para você.

 

Sem comentários

DEIXE UMA RESPOSTA