Doce Natal

Doce Natal

843
0
COMPARTILHE

Clássicos em uma das datas mais importantes, os panetones trazem uma longa história e guardam segredos em cada fruta ou gota de chocolate que os compõem

 

Por Marcela Mayrinck  Fotos Pablo Teixeira

 

Pão de Natal, esse é o nome dado em alguns lugares à massa macia e saborosa que serve tanto para o café da manhã como para sobremesa ou lanche da tarde. Há quem goste tanto da iguaria, que se pudessem escolher, os consumiria o ano inteiro e não apenas nos últimos meses. A qualidade da massa vem de um processo conhecido como fermentação natural e seu formato único já rendeu o apelido de “Doce da Catedral de Milão”, cidade onde ele nasceu.

 

Mito ou verdade?
A verdadeira história do panetone é um mistério. Que é de origem italiana, mais especificamente milanesa, já é sabido. Quanto à sua invenção, há duas versões. Uma dela é sobre o jovem que se apaixonou pela filha de um padeiro chamado Toni, e para conquistar o pai da moça se arriscou a fazer pães para trabalhar em sua padaria. O curioso é que mesmo sem nunca ter colocado as mãos em uma massa de pão, acabou inventando este alimento de rara delicadeza e tamanho incomum para a época, que conquistou o paladar de muitos, inclusive do seu futuro sogro. Assim, o “bolo” passou a ser chamado de “Pan de Toni” e com o passar dos tempos se tornou “Panetone”.
A outra história também é de amor, quando um rapaz da nobreza se apaixonou por uma plebeia, e como sua família não aprovava a união, decidiu ajudar o pai da menina, que era padeiro, a ganhar dinheiro. Para isso foi criado o panetone, que se tornou mania e fez com que a nobre família aceitasse o casamento entre os pombinhos.
Como se pode notar, o panetone faz parte um contexto sentimentalista, talvez por essa razão ele seja um dos símbolos de Natal, que reúne famílias em volta de uma mesa para saboreá-lo e celebrar uma época tão bonita.

 

gastronomia01

Festa de sabores
Atualmente, há várias versões de panetone, a com frutas cristalizadas, seja com chocolate, doce de leite ou até salgado. A Divino Sabor Chocolateria oferece, entre outras, a opção do panetone de frutas, cuja produção é feita no local onde, segundo a proprietária Larissa Roncelli, o principal cuidado é fazer com que a massa fique úmida e, nos produtos com essa característica, bem recheada. “Temos opções de panetones recheados com brigadeiro escuro, brigadeiro branco, nozes, damasco, coco, doce de leite e amendoim”, detalha Larissa. Todos os chocotones e panetones da Divino Sabor são livres de conservantes, razão pela qual a proprietária alerta quanto aos cuidados com o calor.Enquanto os da linha de recheados duram uma semana, os tradicionais se mantém bons para consumo por até 15 dias. Larissa ainda recomenda não guardá-los na geladeira.

 

Receita
Essa receita é referente à massa do panetone, podendo ser usada para qualquer sabor ou recheio.
Coloque no liquidificador 3 ovos grandes, 150 gramas de açúcar, 24 gramas de manteiga ou margarina, 250 ml de leite morno, 50 gramas de fermento biológico e bata  por aproximadamente 30 segundos. Com 1 quilo de farinha de trigo peneirada, abra um furo em uma superfície limpa, acrescentando nele a massa feita no liquidificador e amasse até que comece a soltar das mãos. Se necessário, acrescente um pouco mais de farinha, mas com cuidado para não endurecer a massa. Em seguida adicione os demais ingredientes, que são 300 gramas de frutas cristalizadas ou cubos de chocolate, 250 gramas de uvas passas (de preferência sem sementes) e raspas de 1 limão. Unte formas tipo pudim com margarina até a metade e jogue a massa, deixando crescer até dobrar de tamanho, faça um corte em formato de cruz para depois pincelar com gemas batidas e levar ao forno até assar e dourar bem.

 

gastronomia02

 

Segredo de chef
A De Marseille vende o Panetone Premium De Marseille e o Panetone Trufado De Marseille, ambos feitos por um chef italiano, que usa da fermentação natural para a produção. Tendo a marca própria como principal foco, a De Marseille oferece o panetone como um diferencial, que segundo a sócia Fernanda Cadorin, é a umidade da massa e a presença do chocolate ao invés de apenas aromatizantes. Fernanda ressalta que tais produtos são exclusividade na região e podem ser encontrados não apenas nas lojas próprias, como também em lojas de conveniência e no shopping Cidade das Flores. “Não existe Natal sem panetone, seria o mesmo que Natal sem Papai Noel”, diz a empresária, explicando que o período de vendas começa em outubro e se estende até fevereiro ou março. “Já na Itália, é consumido o ano todo por ser considerado uma refeição do dia a dia”, conclui. A receita do chocotone De Marseille não pode ser compartilhada, mas Fernanda deixa a dica: “Depois de aberto é extremamente importante que seja mantido fechado quando não estiver sendo consumido, muito menos em ambientes com ar-condicionado ou na geladeira. É a melhor maneira de conservá-lo, evitando o ressecamento”.
Para quem quiser se arriscar, é só seguir a receita de chocotone abaixo. Mas atenção, essa não é a receita específica da De Marseille, portanto segue o método normal de fermentação.

 

Receita
Misture 100 gramas de farinha de trigo com 90 gramas de fermento fresco para pão com um pouquinho de água morna e deixe descansar por 15 minutos. Em uma batedeira, coloque 200 gramas de manteiga, seis gemas, 60 gramas de mel, 180 de açúcar e bata bem. Em seguida misture todos os ingredientes com cascas raladas de meio limão e meia laranja, 1 colher (chá) de sal, 1 pitada de baunilha e por último adicione 500 gramas de chocolate picado. Mexa até que forme uma massa macia e cubra com um pano por 20 minutos. Depois coloque a massa na forma de papel para panetone, cubra novamente e deixe crescer até que seu volume chegue ao dobro do original. Quando estiver no tamanho desejado, pré-aqueça o forno em temperatura média enquanto traça cortes em cruz no topo da massa. Deixe assar por cerca de 40 minutos.

 

gastronomia03

 

+ OPções
Os panetones produzidos na Padaria Amor & Canela não seguem a linha industrial e recebem ingredientes naturais. “Também não usamos aditivos químicos”, afirma Rosani Marchi, proprietária. Entre as opções, o local oferece o tradicional com frutas, chocotone, trufado e decorado com damasco, nozes, castanhas e demais frutas da época. Para quem não gosta de doce, a padaria também faz panetones salgados, com um gostinho diferente e especial que varia entre presunto e queijo e peito de peru defumado. No caso destes, cuja durabilidade é menor, podem ser adquirido nos dias mais próximos do Natal ou por encomenda, conforme explica Rosani. O responsável pelos panetones do Amor & Canela, o mestre de padaria Cleonis Marchi, conta como fazê-los.

 

Receita
Para fazer o panetone semelhante ao da Padaria Amor & Canela, deve-se preparartrês massas, conforme as instruções: para a primeira, misturar 100 gramas de farinha de trigo com 40 ml de água, 10 gramas de açúcar e 5 de fermento de pão seco com 1 ovo inteiro. Esperar até que a massa dobre de tamanho. Na segunda massa, misturar 100 gramas de farinha de trigo a 2 ovos inteiros, 1 gema, 10 gramas de açúcar e 50 de manteiga. Depois disso, mesclar as duas massas e aguardar para que alcance o dobro do volume. É na terceira massa que entra o sabor: misture 200 gramas de farinha com 140 de manteiga, 2 gemas, 1 ovo inteiro, 70 gramas de açúcar, 200 de uva passa, 150 de frutas cristalizadas, 5 de sal, 40 de mel e raspas de 1 limão e 1 laranja. Em seguida, adicione à massa anterior (formada pelas duas primeiras), divida nos tamanhos desejados, coloque na forma de panetone e deixe crescer para depois assar à 170 graus por 30 minutos.заглушка +для подоконника пвх купитьукраина харьков новости сегодняобыск лобановский александр лобановскийреклама в гугле стоимостьузнать количество запросов по ключевым словамсделать лицо отдохнувшимкупить косметикакупить кофту для девочки на молнии

COMPARTILHE
Artigo anteriorEntre ondas e verde
Próximo artigoPara sorrir mais

Sem comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

*