Novo conceito em construção civil

Novo conceito em construção civil

1496
0
COMPARTILHE

Iniciativa da BASF, a CasaE apresenta soluções sustentáveis em um projeto que vem chamando a atenção do Brasil inteiro

 

da Redação  Fotos Divulgação

arquitetura02

 

A BASF mantém aberta para visitação, em São Paulo, a CasaE, sua Casa de Eficiência Energética. É a décima construída pela empresa no mundo e a primeira no clima tropical que mostra ao mercado soluções e produtos desenvolvidos para tornar as construções mais sustentáveis e eficientes. A economia de energia da casa pode chegar a 70%, graças ao uso de materiais construtivos diferenciados. “O projeto traz muitas novidades para o mercado de construção brasileiro e coloca à disposição da indústria a mais diferenciada tecnologia em materiais de alto desempenho, eficiência energética e proteção climática. Nosso compromisso é transformar a química para oferecer soluções inovadoras e economicamente viáveis. Dessa forma, contribuímos com a construção de um futuro mais sustentável para as próximas gerações”, diz Ralph Schweens, presidente da BASF para a América do Sul.

Esse tipo de construção é o foco da empresa para os próximos anos, pois com o aumento na demanda por moradias nos grandes centros, cada vez mais será necessário pensar em formas de preservar o meio ambiente sem eliminar o conforto das pessoas. Estima-se que em 2050, 75% da população mundial viverá em cidades.

O interior do imóvel ganhou tinta antibacteriana, que diminui 99% das bactérias nas paredes, proporcionando um espaço mais protegido de doenças. A parte externa recebeu cobertura de tinta contra mofo e tinta acrílica com maior rendimento e durabilidade. Além disso, pigmentos especiais permitem a reflexão da luz solar mantendo as superfícies frias.

O paisagismo recria um trecho de Mata Atlântica nativa da região, recuperando espécies quase extintas. Os eletrodomésticos e a iluminação contam com o que há de mais moderno em termos de economia de energia e design.

Na Europa e nos Estados Unidos, onde essas soluções são mais comuns, alguns dos produtos já são utilizados em grande escala. O investimento numa obra desse tipo é recuperado em médio prazo, devido à redução no consumo de energia. De imediato, o resultado é uma construção mais limpa, rápida e com menor consumo de água e maior preservação do meio ambiente.

Versão no Brasil
A CasaE brasileira está passando por estudos de ecoeficiência que avaliarão os produtos empregados na sua construção pela Fundação Espaço ECO. Além disso, o projeto deve obter a certificação LEED – Leadership in Energy and Environmental Design  -, principal selo de construção sustentável do Brasil.
Além das soluções para construção da BASF, o projeto conta ainda com parceiros que contribuíram com produtos e tecnologias alinhados à temática da sustentabilidade: Arquivo Vivo, Atlas Schindler, Bosch, Daikin, Deca, Gerdau, Guardian, Knauf, Leicht, Leroy Merlin, Isoeste, Nespresso, OWA, Philips, Supermix, Tigre, Veka e Whirlpool.
A CasaE está aberta ao público desde setembro de 2013. Para visitação, que é gratuita, é necessário realizar agendamento pelo e-mail: casae@basf.com.

arquitetura01

Projeto inovador
Com 400 metros quadrados, a residência localizada na Avenida Vicente Rao, zona sul da capital paulista, recebeu investimento de cerca de R$ 3 milhões. A edificação apresenta soluções para redução do consumo de água, energia e emissão de CO2. A CasaE ainda responde questões fundamentais do mercado de construção sustentável relacionadas a rapidez dos processos, moradias mais acessíveis, durabilidade dos materiais utilizados e seu reaproveitamento, além da saúde e conforto de quem habitará os espaços.

O diferencial da CasaE começa pelo sistema construtivo, que consiste em blocos de poliestireno expandido (EPS) que proporcionam isolamento térmico. Espumas especiais foram aplicadas nas paredes e no teto para dar conforto acústico. No processo de construção ainda foram utilizados tintas, vernizes e adesivos com pigmentos especiais que atuam no controle da temperatura e também contribuem para um menor gasto de energia, reduzindo consideravelmente o uso de ar-condicionado, por exemplo.

A obra ainda recebeu pisos que permitem a passagem da água e possibilitam seu reaproveitamento para a limpeza da área externa e rega dos jardins. Também estão presentes na casa produtos especiais voltados para revestimento, impermeabilizantes e antiderrapantes.

 

arquitetura03

O interior do imóvel ganhou tinta antibacteriana, que diminui 99% das bactérias nas paredes, proporcionando um espaço mais protegido de doenças. A parte externa recebeu cobertura de tinta contra mofo e tinta acrílica com maior rendimento e durabilidade. Além disso, pigmentos especiais permitem a reflexão da luz solar mantendo as superfícies frias.

O paisagismo recria um trecho de Mata Atlântica nativa da região, recuperando espécies quase extintas. Os eletrodomésticos e a iluminação contam com o que há de mais moderno em termos de economia de energia e design.

Na Europa e nos Estados Unidos, onde essas soluções são mais comuns, alguns dos produtos já são utilizados em grande escala. O investimento numa obra desse tipo é recuperado em médio prazo, devido à redução no consumo de energia. De imediato, o resultado é uma construção mais limpa, rápida e com menor consumo de água e maior preservação do meio ambiente.

 

arquitetura04

Versão no Brasil
A CasaE brasileira está passando por estudos de ecoeficiência que avaliarão os produtos empregados na sua construção pela Fundação Espaço ECO. Além disso, o projeto deve obter a certificação LEED – Leadership in Energy and Environmental Design  -, principal selo de construção sustentável do Brasil.

Além das soluções para construção da BASF, o projeto conta ainda com parceiros que contribuíram com produtos e tecnologias alinhados à temática da sustentabilidade: Arquivo Vivo, Atlas Schindler, Bosch, Daikin, Deca, Gerdau, Guardian, Knauf, Leicht, Leroy Merlin, Isoeste, Nespresso, OWA, Philips, Supermix, Tigre, Veka e Whirlpool.
A CasaE está aberta ao público desde setembro de 2013. Para visitação, que é gratuita, é necessário realizar agendamento pelo e-mail: casae@basf.com.

 

arquitetura05

 

Soprando a primeira velinha
O projeto comemorou seu primeiro aniversário em setembro. Nesse período, recebeu mais de cinco mil visitantes entre profissionais de construção, sustentabilidade e do setor elétrico, além de estudantes, que trouxeram diferentes olhares sobre o projeto.

“Um dos principais méritos da proposta é permitir que as pessoas possam ver, sentir, tocar e perceber os benefícios dos produtos de uma indústria química, que normalmente são pouco observados pelo consumidor final”, considera Antonio Carlos Lacerda, vice-presidente sênior da BASF para a América do Sul.  O projeto conta ainda com a parceria de outras 18 empresas que também desenvolvem produtos com foco em eficiência energética e sustentabilidade.

Com a diversa gama de pessoas que visitam a CasaE, ela tem se tornado um termômetro para identificar o grau de interesse em relação às tecnologias. Algumas soluções fazem mais sucesso que outras e, esse retorno, permite que as empresas estudem formas de melhorar seus produtos e atender às exigências ou necessidades dos consumidores.

 

“Um dos principais méritos da proposta é permitir que as pessoas possam ver, sentir, tocar e perceber os benefícios dos produtos de uma indústria química, que normalmente são pouco observados pelo consumidor final”
Antônio Carlos Lacerda, vice-presidente da BASF

 

O sistema construtivo em EPS, popularmente conhecido como isopor, tem feito sucesso por ser incomum. “Entre outras curiosidades, perguntam se o EPS é mesmo reciclável, como uma casa feita com esse tipo de material se mantém em pé e ainda suporta um elevador”, comenta Lacerda. Os visitantes também têm mostrado bastante interesse pelo Mastertop, piso que é aplicado em camadas dentre as quais uma pode ser em material para isolamento acústico, e pelos pigmentos frios, que refletem a luz do sol, impedindo a absorção do calor. A superfície permanece fria mesmo quando pintada em cores escuras. O Micronal chama a atenção pela singularidade da inovação: são micropartículas que têm parafina em seu interior, promovendo a troca de calor com o ambiente e mantendo a temperatura agradável. É aplicado na massa corrida ou gesso e pode reduzir em um terço o uso do ar-condicionado.

A experiência com estudantes também tem sido enriquecedora. Alguns vieram preparados para realizar a visita, com inúmeras perguntas, desafiando os conceitos e prontos para aprender sobre eficiência energética e sustentabilidade. Arquitetos e engenheiros que têm buscado especialização em sustentabilidade nas edificações também passam pela CasaE em busca de soluções, principalmente para economia de energia. Puderam conhecer na prática, por exemplo, o uso de painéis solares e placas fotovoltaicas com sistema smart grid, que não usa bateria e envia o excedente de energia para a rede pública.

Um dos grandes desafios da CasaE também foi a gestão de sua operação de forma sustentável para assegurar o bom desempenho. “Enquanto o projeto arquitetônico e a obra representam 20% dos custos de uma edificação, os demais 80% são da operação. Há o compromisso de fazer bom uso dos sistemas para que, além de uma boa gestão dos custos, também haja uma redução do uso de recursos naturais”, explica Lacerda.

 

Sobre a BASF
A BASF é a empresa química líder mundial: The Chemical Company. Seu portfólio de produtos oferece desde químicos, plásticos, produtos de performance e para proteção de cultivos, até petróleo e gás. Mais informações sobre a BASF estão disponíveis no endereço www.basf.com.br ou nos perfis corporativos da empresa no Facebook (BASF Brasil) e no Twitter (@BASF_brasil).german translation serviceвидеокамеры с ночным видениемПромо СТК отзывы смартфон металлическийраскрутка сайтсайты туристических компанийхирургическая стоматологиямагазин косметики одессапечи теплодар

Sem comentários

DEIXE UMA RESPOSTA