Paixão por colecionar

Paixão por colecionar

Conheça a história do colecionador de Joinville que reúne em casa mais de mil itens em diferentes coleções do universo Nerd.

1383
2
COMPARTILHE

Você tem algo que considera valioso ou que tem espaço especialmente reservado em sua casa? Coleciona alguma coisa ou quer colecionar? Independente da resposta, dificilmente você não vai se surpreender com a coleção, ou melhor, coleções do gaúcho César Augusto Decker, um dos principais colecionadores da região sul do país.

“Um apreço de criança que cresceu junto comigo”. É assim que o agente literário de 53 anos define sua paixão por colecionar os mais diversos itens. Algo que começou com uma mera brincadeira e o levou a se tornar um especialista em garimpar novos produtos para as suas coleções, que incluem centenas de action figures, estátuas colecionáveis, carrinhos Hot Wheels, jogos de tabuleiro, card games, quadrinhos, livros, revistas, VHS e DVDs.

“Nos estados do Sul estou seguramente entre os maiores colecionadores de action figures e boardgames. Não posso dizer minha posição exata no ranking, pois nunca foi feito um levantamento detalhado, mas de acordo com o que já possuo e pelo contato constante com o pessoal ligado a essa área posso te garantir isso”, revela orgulhoso.

Inventário a perder de vista

O apartamento onde o colecionador mora no bairro Atiradores em Joinville chama atenção já na entrada, que exibe uma estátua em escala 1/1 do personagem Thor do filme “Os Vingadores”. Tanto a sala, quanto os três quartos da residência se dividem entre estantes, prateleiras e caixas, todas tomadas por itens de suas coleções, que seguem espalhadas pelos cômodos restantes.

Para César, fazer um levantamento exato de seus pertences, que reúnem itens adquiridos nas décadas de 80 e 90 e ocupam praticamente o espaço de centro e setenta metros quadrados, é difícil. “O inventário estimado é de mais de seiscentos action figures, quinhentos board games, três mil VHS e DVDs, sem contar nas dezenas de livros e revistas, que incluem coleções de enciclopédias, livros históricos, edições especiais e clássicos da literatura”.

Embora sua vasta coleção seja tudo que um verdadeiro Nerd gostaria de ter, César não se enxerga totalmente dessa forma.  “Antes de me considerar qualquer coisa, eu me vejo como um cara apaixonado por colecionar coisas, mas é um negócio bem amplo, não existe um interesse único ou específico. Acho que me considero um pouco geek, mas não 100%, porque gosto de esportes e balada”, declara aos risos.

Com tanta coisa para administrar, o colecionador revela estar com pouco espaço disponível para organizar cada coleção. “Estou vendo um projeto de mobiliário para deixar aqueles que mais gosto expostos num outro apartamento que tenho, além separar alguns itens para vender a outros colecionadores. Mas como é muita coisa, vai demandar tempo e planejamento”, avalia.

Pequenos tesouros

César acredita que a vontade de ter e conservar “pequenos tesouros” é algo inerente de sua personalidade, uma característica que se manifestou cedo.  “Lembro que quando era pequeno e ganhava brinquedos, gostava de guardá-los ou deixá-los expostos no quarto. Acabava não brincando muito porque não queria estragá-los. Acho que essa coisa de colecionar foi algo natural, que já veio de dentro”, recorda.

O colecionador revela que desde sempre seus pertences eram motivo de cuidado constante. “Não gostava nem que brincassem com meus brinquedos. Lembro que eu limpava, lavava e até consertava meus brinquedos para que eles sempre estivessem como novos”, assume em tom divertido.

Busca constante

Mesmo tendo muitas coleções em andamento, César continua a buscar novos itens para colecionar. “Faz pouco tempo que comecei a coleção dos livros da DarkSide, que tem edições especiais baseadas em filmes. Agora ando atrás dos exemplares de ‘Tubarão’ e ‘De Volta para o Futuro’. Colecionador é assim, sempre atrás de alguma coisa. Pra mim, tudo que é novidade é um prato cheio, pois coleciono muita coisa e sempre estou atrás de algo diferente”, admite.

Procurar por novas aquisições inclusive faz parte da rotina diária do colecionador. “Como trabalho em casa e tenho horários bem flexíveis, estou sempre na rua ou na internet pesquisando por novidades”, relata.

Conselho de colecionador

Para quem pensa em seguir os passos do colecionador, César dá a dica: “Aconselho a prestar atenção nas edições limitadas, que geralmente são comemorativas e que no futuro vão valer bem mais que outras, além daquelas peças raras e únicas mesmo. Tem que pesquisar bastante e ficar atento na hora da compra sobre a veracidade da peça. Vale entrar em sites especializados e conferir se o item tem certificado ou algum documento ou numeração que ateste a originalidade da peça”, recomenda.

Quem já coleciona e procura por itens raros também deve ficar ligado. “Fique atento à conservação do item. Se for um produto antigo ou usado, observe o desgaste natural das embalagens, que dependendo do estado já não caracterizam o produto. Mas mesmo em alguns casos, se a coleção ou peça estiver completa, sem faltar nenhum item original, vale a pena comprar, mesmo com alguns defeitinhos. O importante é a raridade!”, conclui.

сколько стоит детектор лжи ценасервисный центр hp принтеров в москвепескоструйный аппарат устройство

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

*